O medo nas crianças é frescura? - Valor Em Casa | Blog de cotidiano | Ellen Camargo

O medo nas crianças é frescura?

Você sabe do que seu filho tem medo? 
É muito comum alguns pais forçarem seus filhos a passarem por situações para vencer o medo, outros simplesmente o ignoram, mas qual é o certo a se fazer?

A professora e blogueira Ana Paula Crispim trata do tema no blog Troca de Livros, onde desvenda o medo em cada faixa etária e dá dicas de como ajudar as crianças através da leitura.
Em um mundo de tecnologia e individualidade, os medos das crianças passam quase que despercebidos, como se fosse um defeito inaceitável para a atualidade, onde elas nascem e crescem num piscar de olhos, ignoramos que o medo é também uma forma de desenvolvimento. Porém se os ensinamentos dessa fase não são passados corretamente, isso pode comprometer seu crescimento intelectual e social.

O medo segundo a faixa etária:

Se você é pai e mãe de primeira viagem, como eu, você precisa ler esse artigo! O Miguel, meu filho, está com 1 aninho e eu já notei os medos dele, como dormir, médico, barulhos altos e repentinos e, é claro, ficar longe de mim. Mas eu sei que esses medos vão mudar e eu preciso estar preparada. O que me ajuda muito é a música, eu sempre canto pra ele e isso o acalma, mas depois de ler o artigo da Ana Paula, minha próxima tarefa é introduzir a leitura no dia-a-dia do Miguel e lá ela dá dicas de como fazer isso.

"Primeiramente precisamos entender
que este é o primeiro sinal de que o seu filho está entendendo da sua própria existência em um mundo maior que o colo da mãe e é a partir destes medos que as crianças começam a dar seus primeiros passos rumo à própria independência, cabe à família compreender este processo de mudança e ajudá-lo a crescer."

Para ler os dois artigos que trata do tema 'Medo na Infância' na íntegra, é só clicar no Troca de Livros e prestigiar esse trabalho sensacional. 
Não ignore os medos do seu filho, pois do seu auxílio também depende a interpretação dele.[]

Imagens: Potencial Gestante e Troca de Livros

7 comentários:

  1. Procurar entender os medos nas crianças é fundamental para ajudá-los a superá-los e se tornar adultos saudáveis e independentes emocionalmente. O tema do blog é ótimo e mais que oportuno para mamães de primeira viagem e papais tambéms. Por que não?! Parabéns pelo post, Ellen! Ana também! Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Ooi, adorei o post, achei muito interessante pois tenho crianças em casa. Ele não gosta muito de música, mas adora ler. Agora eu gostaria de saber: e os medos de uma criança (ou adolescente, não sei) de 13/14 anos?

    parado-na-estante.blogspot.com.br
    facebook.com/paradonaestante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hiii... À demanda foi indicações até 07 anos, vejo que agora terei que dobrar a faixa etária 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼. Vou te responder depois sobre os livros da minha estante. Bjs

      Excluir
  3. Ótimo post, Ellen! Como sempre este blog trazendo o informacoes precisas e interativas.

    ResponderExcluir
  4. bom nao acho que é frescura eu tenho 41 anos e tenho medo, medo é normal e necessario.. o medo faz a gente nao cometer louras como pular de um predio.. mas se ele é demais vai atrapalhar nossa vida... então um meio termo é sempre saudavel...

    ResponderExcluir
  5. como maes precisamos focar os medos das crianças no que é real e imaginario.. sempre digo para o meu filho.. tenho medo de ladrao, fogo, doença.. mas nao tenho medo de assombração.. o que me faz tranquila é minha fé em Deus.. precisa ter fé para viver em paz

    ResponderExcluir
  6. Não acredito que o medo seja frescura não. O medo faz parte da gente, às vezes nos ajuda. Mas quando é exagerado nos atrapalha e é necessário um tratamento. Ignorar os medos dos nossos filhos, na minha opinião nos torna insensíveis aos sentimentos deles.
    Muito legal o Post! Parabéns

    ResponderExcluir

Oi. Se você gostou dessa matéria, não deixe de opinar a respeito, aqui nós respeitamos a liberdade de expressão. Se faltou alguma informação, mande o seu conhecimento, assim podemos ajudar mais e mais pessoas. Obrigada pela visita!