24 de maio de 2016

Como usar vestidos estampados

Os vestidos são uma paixão no universo feminino. É uma peça de roupa altamente democrática e fica bem na maioria das mulheres. Entretanto é necessário escolher o modelo correto para o seu corpo, para você se sentir confiante e linda! Um lugar que muito legal para comprar vestidos no geral, são em sites de moda evangélica. Pois lá eles oferecem uma infinidade de vestidos para os diferentes corpos femininos.

Um dos tipos de vestidos que geram mais dúvidas são os modelos estampados. Para te ajudar a escolher o vestido estampado ideal para você, preparamos algumas dicas para te auxiliar na escolha da sua peça, já que toda mulher precisa ter pelo menos um no guarda-roupa. Ao contrário do que muita gente pensa, os vestidos estampados podem ser utilizados em qualquer época do ano. No verão você pode usar os modelos mais coloridos e vibrantes, já no inverno as cores podem ser um pouco mais escuras e neutras, além de ser acompanhados por uma meia fina.

Para quem tem o quadril mais largo e perna mais grossas, é ideal utilizar o vestido estampado na altura do joelho. Atente-se para o tamanho das estampas, caso você seja gordinha evite estampas muito grandes ou circulares. Opte por linhas que alonguem o corpo, ao invés de achatá-lo.

"Ao contrário do que muita gente pensa, os vestidos estampados podem ser utilizados em qualquer época do ano."

Você pode escolher modelos que misturem as estampas ou combinar com seus acessórios. As estampas de bichos estão em alta, mas atente-se para o ambiente, pois esse estilo deixa o look mais infantil. As estampas de animal print devem ser escolhidas com muito cuidado, caso você não queira abrir mão desse estilo, para não ter erro deixe essas estampas para os acessórios. As estampas florais ou muito coloridas, combinam mais com o verão e primavera. Caso você possua vestidos florais com cores mais neutras, você pode combina-los com outros itens, como a meia fina e usá-lo no inverno também.

Os sapatos variam de acordo com seu vestido e local que você irá. Um ambiente corporativo é ideal você utilizar um sapato fechado de salto, mas um parque ou um passeio em família você pode usar sapatilhas ou rasteirinhas. Acima de tudo você deve sentir-se bem consigo mesma e confiante, sem abrir mão do seu estilo e personalidade.


Texto escrito por Bruna Martinez da equipe do Bela Loba

7 de maio de 2016

10 Dicas para ter um cabelo lindo e saudável


O dia das Mães é uma data comemorativa para homenagear as grandes mães do mundo, por isso, preparamos um artigo cheio de dicas para ter um cabelo longo, afinal toda mamãe gosta de se cuidar não é mesmo?
Ter cabelos lindos, saudáveis e longos ​​é o sonho de toda garota, mas a maioria de nós acaba ficando com um cabelo sem vida e odiando isso.
Devido á correria do dia-a-dia, estilo de vida moderno, que inclui stress diário e poluição, ter cabelos longos e saudáveis se torna uma missão difícil.
Manter o cabelo longo e brilhante não é uma tarefa para um dia. Ela exige um cuidado diário e adequado que é fácil de seguir. Se você está sonhando com cabelos longos, aqui estão algumas dicas que você deve seguir.

Dica 1: Nutrir seu cabelo 2x por semana

A nutrição adequada é essencial para o seu cabelo, como é para qualquer outra parte do seu corpo. Lubrificar as raízes proporciona nutrição e força para ajudar o seu cabelo a crescer forte. Ele também ajuda a rejuvenescer fios de cabelo mortos. Faça isso entre 2/3 vezes por semana.

Dica 2: Faça massagem na cabeça regularmente

Massagear a cabeça é uma das dicas mais simples e mais fáceis do cuidado do cabelo. Além disso, melhora a circulação sanguínea e estimula o fluxo de sangue para o corpo inteiro. Você pode usar o óleo de coco ou óleo de amêndoa para massagear o couro cabeludo. Aplicar óleo de lavanda também promove o crescimento do cabelo.
Depois de aplicar o óleo quente sobre o couro cabeludo, massageie suavemente o couro cabeludo com as pontas dos dedos.
Aplique óleo para os fios de cabelo. Deixe-os de molho na bondade do óleo.
Você também pode envolver uma toalha quente em torno da cabeça por 10 minutos para ajudar na melhor absorção do óleo no cabelo.
Lavar depois de uma a duas horas com um xampu suave.

Dica 3: Utilizar o Shampoo corretamente

Lavagem do cabelo duas ou três vezes por semana permite que os óleos naturais penetrem no cabelo, permitindo assim a hidratar e reparar os fios. O objetivo do shampoo é para lavar a sujeira e acúmulo de produto. Mas, se for aplicas diariamente pode fazer com que seu cabelo fique seco, crespo, e quebradiços, e levar à ruptura. Shampoos contêm sulfatos, e o uso excessivo de sulfatos pode causar danos ao seu cabelo.

Dica 4: Seja delicada enquanto lava o cabelo

Você deve ser gentil, enquanto lava seu cabelo. Apenas ensaboar no couro cabeludo e simplesmente deixar a espuma deslizar para baixo nos fios. Seu cabelo fica macio quando está molhado e esfregar o shampoo com força no cabelo macio pode levar à ruptura.

Dica 5: Use condicionador todas as vezes que utilizar Shampoo

Toda vez que você usar shampoo, utilize condicionador, pois é um fator chave para que seu cabelo fique bom. Ele bloqueia a umidade no eixo, previne a secura, e fornece proteção contra sujeira e poluição. Ele também ajuda a substituir os lipídios e proteínas dentro do eixo do cabelo e sela as cutículas para evitar mais danos.

Dica 6: Termine o banho com uma lavagem a frio

Um chuveiro com água quente pode ser áspera em seu cabelo e pode fazer com que ele fique áspero e seco. A lavagem com água fria, por outro lado, ajuda a selar as cutículas e reforçar os seus eixos, contribuindo assim para o cabelo crescer mais rápido e saudável.

Dica 7: Seque o cabelo suavemente

Secar o cabelo mais ou menos usando uma toalha aumenta as chances de ruptura. Escolha uma toalha suave ou uma camiseta velha, para dar uma pré-secada no cabelo, e depois deixe secar por algum tempo.

Dica 8: Evite escovar o cabelo molhado

O cabelo molhado tende a esticar mais e quebrar com facilidade, comparado com o cabelo seco. Portanto, evite escovar enquanto seu cabelo ainda está molhado. Se você deseja desembaraçar, use os dedos suavemente através dos emaranhados.

Dica 9: Use um pente de dentes largos

É sempre aconselhável usar um pente de dentes largos para o seu cabelo. Uma vez que seu cabelo está seco, comece a pentear o cabelo a partir do fundo e depois trabalhe gradualmente. Isto irá prevenir a queda de cabelo desnecessária. Puxando o cabelo constantemente e descuidada levará danos no seu cabelo.
Escovar o cabelo duas vezes por dia. Lembre-se de escovar antes de dormir. Isto irá assegurar que a circulação sanguínea circule no couro cabeludo.

Dica 10: Cortar o cabelo regularmente

Cortando seu cabelo frequentemente ajuda no crescimento do cabelo e remove pontas duplas. Aparar a parte inferior do seu cabelo a cada seis a oito semanas é sempre aconselhável, pois garante que o dano se torne mínimo, e isso faz com que seu cabelo cresça saudável.

Para ter cabelos cacheados bonitos, fortes e brilhantes é importante tratar o cabelo com qualidade e se alimentar corretamente, afinal em se tratando de cabelo e saúde a beleza vem de dentro para fora.
Assista o vídeo e veja algumas dicas legais



Ein, psiu! Não esquece de deixar um comentário bem bonitinho pra incentivar a blogueira a fazer um próximo post beeemm legal como esse!


23 de abril de 2016

O Medo na Adolescência a Série


Oi GENTEMMM, olá, olá, olá. Tudo bem com vocês? Já faz quase um mês de minha estreia por aqui e chegamos então ao nosso 1º momento da SÉRIE: MEDO NA ADOLESCÊNCIA no EllenLuz 

Como foi dito no post anterior por demanda dos leitores do ELuz estarei por aqui abordando este tema que foi e está sendo de grande sucesso no TROCA de Livros, por lá é abordado o MEDO NA INFÂNCIA, se você já acompanha a SÉRIE obrigada pela presença e você que ainda não teve a oportunidade dê uma passadinha no blog e no canal e interaja um pouco mais com o tema, estou aguardando a presença de vocês.

Já que por aqui o tema é MEDO NA ADOLESCÊNCIA, precisamos iniciar entendo um pouco mais deste termo ADOLESCÊNCIA, você já passou por esta fase ou a quem esta passando por ela sabe o quanto é complicada e confusa não é mesmo?

Então, continuem por aqui e vamos entender um pouco mais deste universo cheio de novidades. A adolescência é um processo muito difícil para o indivíduo por apresentar o momento de transição entre a infância e a vida adulta, entre uma fase caracterizada pela dependência para a fase de independência e esta independência chega com ofertas e cobranças que muitas vezes o indivíduo não esta preparado para vivenciá-las.

A adolescência caracteriza se pelos impulsos do desenvolvimento físico, mental, emocional, sexual, social e também pelos esforços em alcançar os objetivos relacionados às expectativas culturais da sociedade em que vive. Entre as principais alterações pelas quais o adolescente passa, destacam-se o desenvolvimento do pensamento abstrato e formal, o estabelecimento da identidade sexual e a solidificação de amizades com a provável experimentação em grupo de bebidas alcoólicas, inclusive drogas lícitas e ilícitas.

De acordo com a psicologia, os adolescentes lutam pela identificação do Eu e pela estruturação da sua existência baseada nessa identidade. Trata-se de um processo de autoafirmação, que costuma aparecer rodeado de conflitos e resistências, nos quais o sujeito procura conquistar a sua independência, a aprender a amadurecer e a enfrentar suas inseguranças e medos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a adolescência é o período que se estende dos 10 aos 19 anos de idade. Já o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) define adolescência como o período compreendido entre os 12 e os 18 anos de idade. Assim já percebemos que os conflitos relacionados à adolescência se inicia desde a sua classificação segundo a OMS e o ECA.

Associado as estes conflitos, as aprendizagens e inseguranças aparecem também alguns sentimentos como a vergonha, a dificuldade de compreensão, a tristeza, as brigas, as agressividades, a mentira, o desejo de liberdade dentre outros que acabam manifestando principalmente através dos medos.

"O sentimento MEDO
é uma emoção primária, presente desde o nascimento
e muito comum na infância,
na adolescência e
muitas vezes dependendo
da maneira como são
trabalhados estes
medos podem desaparecer
na fase adulta ou
permanecer até o amadurecimento pessoal relacionado
ao agente causador
do medo."

O medo é uma reação adaptativa, servindo a um propósito legítimo e útil como proteger os indivíduos de situações potencialmente desconhecidas. O medo sofre influência da idade, do gênero, da cultura, da classe socioeconômica e nível de desenvolvimento cognitivo, além de outras variáveis de natureza individual, social e os suportes recebidos para vivenciá-los e vencê-los, como os emocionais, os psicológicos, valores familiares e sociais.

Agora que já conseguimos entender um pouco dos conceitos MEDO e ADOLESCÊNCIA já podemos discutir estes termos associados e convido vocês a continuar por aqui nos próximos momentos da SÉRIE que serão abordados os seguintes aspectos:

  • Quais são os principais medos manifestados na adolescência.
  • Como os adolescentes podem manifestar estes medos.
  • Qual o papel dos pais ou responsáveis para ajudar o adolescente a vencer este sentimento.
  • Quais situações a família precisa procurar assistência de profissionais para ajudá-los a vencer o medo.
Então, encerramos assim este nosso 1º encontro e gostaria de finalizar com alguns relatos seus leitores, você já vivenciou alguma situação de medo? Como você comportou a tal situação? Conte para nós, o seu relato poderá ajudar a outras pessoas.

Até mais e aguardo ansiosa para nosso próximo encontro.

Ana Paula Silva Crispim é pós-graduada em Metodologia em Enfermagem e professora de Ciências em MG. Além de trabalhar com crianças de 09 à 14 anos, ela é mãe e dona do blog Troca de Livros.



Ein, psiu! Não esquece de deixar um comentário bem bonitinho pra incentivar a blogueira a fazer um próximo post beeemm legal como esse!