Como curar a azia do bebê sem remédio - Valor Em Casa | Blog de cotidiano | Ellen Camargo

Como curar a azia do bebê sem remédio


Essa semana eu postei um vídeo no Facebook contando um fato que ocorreu a 10 dias com meu filho Miguel, contei sobre a azia forte que ele teve e como nós conseguimos acabar com ela. Você pode assistir o vídeo aqui embaixo.


Primeiramente você deve saber que azia em bebês é tão comum quanto uma dor de barriga e que nem sempre a criança vomita ou se abstém de alimentos, às vezes ela simplesmente chora bastante antes de dormir ou depois de comer, outro sintoma é o hálito do bebê que fica ardido e diferente do comum, a garganta fica irritada, às vezes um pouco vermelha e até pode ser confundida com uma simples dor de garganta, ela fica sem ânimo e prefere ficar o tempo todo no colo. Sim, todos esses sintomas juntos podem ou não ser uma azia, VOCÊ DEVE PROCURAR O DIAGNÓSTICO MÉDICO antes de qualquer coisa, porém se for mesmo azia tem uma forma simples e eficiente de acabar com ela, foi o que fizemos e se deu certo para nós, é provável que dê certo para você também.

Não é bom que os bebês fiquem o tempo todo tomando antibióticos, por isso se você puder tratar dos imprevistos de forma natural, melhor.

Bom, o fato é que o meu bebê estava passando mal e demoramos uns dois dias para perceber o problema, levamos ele duas vezes ao hospital, mas os médicos disseram que era normal e que tínhamos que esperar o problema passar dentro de uns 15 dias, mas quem é pai e mãe não consegue ver o filho sofrendo nem um minuto quanto mais 15 DIAS!!! Voltamos do hospital decepcionados e desorientados, foi ai que fomos procurar alternativas para acabar com o problema imediatamente.

O Thiago e eu temos gastrite e sempre tomamos medidas naturais para curá-la e resolvemos testar se o que funciona para nós, poderia funcionar para o nosso filho também. Passamos no mercado, compramos algumas coisas e botamos a mão na massa. Nós compramos:
  • batata
  • leite desnatado
  • margarina com sal
  • água mineral
  • suco de uva natural, orgânico, sem conservantes, sem corantes e sem açúcar.
Fiz um purê de batata com leite e margarina, substituímos as papinhas e outros alimentos sólidos pelo purê de batata só no primeiro dia, a partir do segundo dia já introduzimos em pouquíssima quantidade a papinha de legumes e carne só no almoço e os demais alimentos, só depois que ele estava melhor.

Cortamos também as frutas para evitar a variedade dos alimentos e permitimos apenas banana amassada a partir do terceiro dia.

Eu sempre ofereci ao Miguel água filtrada e fervida fria tanto para beber quanto para fazer a mamadeira, já que ele toma fórmula desde o 11º dia de vida, porém durante todo o tempo que ele estava com a azia, nós substituímos a água filtrada por água mineral e não fervíamos, fazíamos a mamadeira com essa mesma água também.

E por último, três vezes ao dia, ele tomava cerca de 100 ml de suco de uva natural, para cada dedo de suco, dois dedos de água mineral misturados, pois o suco natural de uva é muito forte.

E foi assim que o Miguel foi melhorando aos poucos e retomando a energia. Ah, uma coisa muito importante, isso foi o médico quem nos disse, que enquanto a criança estiver com azia, a quantidade de leite deve ser reduzida, pois o leite dá uma falsa sensação de alívio, só que faz a azia voltar ainda mais forte. É claro que essa regra não vale para o leite materno, só para as fórmulas e o leite de vaca.

Os pais devem ter muita paciência, pois a criança vai preferir o colo o tempo todo só para ficar na posição vertical, que é a posição mais confortável para ela. Evite amamentá-la deitada, deixe-a a 30 ou 40º na posição vertical. E sempre a faça arrotar após as refeições ou mamadas.

Se seu bebê mama de madrugada, é provável que você terá que levantar muitas vezes e até a noite inteira para segurá-lo, é por isso que paciência nessa hora é primordial. 

Quanto mais regrado você seguir esses passos, mais rápido o seu bebê ficará bem. Nunca dê fritura, sucos artificiais e alimentos industrializados e muito condimentados para o seu filho, pois isso pode agravar o problema e até torná-lo crônico.Mas se isso já aconteceu, mantenha a calma e tenha fé que tudo vai ficar bem. 

Se você tem outras dicas para curar a azia em bebês, compartilhe com a gente aqui nos comentários, a sua dica pode ajudar a mim e a outras mamães. Se a minha dica te ajudou, deixe aqui nos comentários, pois isso me incentivará a fazer mais posts como este. []

Gostou? Comenta! Compartilha! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi. Se você gostou dessa matéria, não deixe de opinar a respeito, aqui nós respeitamos a liberdade de expressão. Se faltou alguma informação, mande o seu conhecimento, assim podemos ajudar mais e mais pessoas. Obrigada pela visita!