DENÚNCIA: Médico de hospital particular, manda paciente com dores embora.

julho 02, 2013


Iai, pessoas, tudo belê? Comigo, não, mas tô levando. O relato que eu vou fazer agora  parece com o de qualquer paciente da rede pública, mas na realidade eu sou (ou fui) paciente de um dos maiores hospitais privados do Brasil, em uma região nobre de São Paulo, pagando e caro para ter um péssimo atendimento, acompanhe.

O fio azul é o cateter, chamado de Duplo J.

Hoje estava marcada a terceira cirurgia para retirada do cateter do meu rim. Quem acompanha o blog sabe que eu passei por dois procedimentos para curar uma bruta infecção no rim e retirada de cálculo, e agora passaria pela última operação para retirar esse cateter, chamado de Duplo J, já que a infecção foi curada. Porém o 'médico' André 'não sei das quantas' do hospital São Luis Morumbi, resolveu que eu tinha que voltar pra casa. Como ele mesmo satirizou "eu estou gostando de ficar com o Duplo J dentro de mim".
É doutor André, é bom ter um cano ligado do seu rim até a bexiga, limitando os seus movimentos e te afastando do trabalho, além de te fazer sangrar o tempo todo e doer até a alma. Na verdade, acho que esse do-u-tor deveria experimentar, assim, os pacientes do hospital São Luis, não teriam o desprazer de serem atendido por um 'profissional'. Sim, porque quando fui explicar a situação a quem deveria me ajudar, fui informada que, "para o hospital, não é lucro internar o paciente para aguardar a operação". Porra! O meu convênio é quem está pagando! Não é de graça, não estão me fazendo favor algum, e , além disso, eu estava com muita dor e mesmo assim fui enviada de volta pra casa. Detalhe, às 00hs e 10 minutos. Mesmo aos meus apelos de que eu morava longe e não estava de carro e não havia mais condução, esse médico, literalmente, balançou os ombros e disse: "pois é, não tem vaga em nenhum lugar, nem no ambulatório, e é provável que amanhã, também não tenha." Em outras palavras, ele estava dizendo que eu não deveria operar porque eu gosto de ficar com essa merda dentro de mim. Outro detalhe, meu médico, o Doutor Marcelo Travassos, competentíssimo e íntegro, me deu uma carta solicitando a internação, mas esse tal André passou por cima de tudo, da palavra do meu médico, da dor que eu estava sentindo e da urgência dessa cirurgia, só porque não é lucro para o hospital. Cara, no momento da dor e do risco de morte, as pessoas não precisam de um profissional, mas sim de um médico humano que as cuide como seres humanos, não como vermes.
No meu ponto de vista, não é só a saúde pública que está uma merda, tem muito médico e enfermeiro que dobra turno entre hospitais privados e públicos e acha que pode tratar todo mundo como lixo. Na rede pública o atendimento é ruim, porque tem poucos médicos e por isso não dá tempo de dedicar atenção a um paciente só, mas na rede privada não é assim, em média existem 3 médicos para cada 20 pessoas, considerando que no primeiro é 1 médico para cada 100 ou 200 pessoas (quando tem médico). Isso é um absurdo. Quem está na  rede pública precisa de cuidados tanto quanto quem está na rede privada, mas a diferença é que quem está nesse último está pagando e caro e deveria ser, no mínimo, bem atendido.
Eu sou estudante de Direito, e o que mais ouço são piadinhas de que "todo advogado é ladrão". É mesmo? E  os médicos como esse doutor André, que coloca os lucros do hospital acima da doença ou da vida dos pacientes? Ninguém faz piadinha com médico, porque na teoria, um médico deveria ser alguém que se importa com a vida e a doença das outras pessoas e não com os dividendos da empresa.
Ai você me pergunta, e das outras duas vezes que você ficou internada lá, foi tudo bem? Não! Tenho muitas queixas desse hospital, que pra ser do porte que é, está muito abaixo do esperado.
Em 2011, fiquei internada pelo mesmo motivo no hospital Sino Brasileiro em Osasco, que, na minha opinião, dá de 10 a 0 no outro. A começar pela comida servida e o atendimento dos técnicos de enfermagem, enfermeiros e  médicos. 
Nem tudo foi ruim no São Luis Morumbi, mas as coisas que aconteceram, me deixaram com uma péssima impressão desse hospital. Se eu vou voltar lá? Vou! Mas só por causa do Doutor Marcelo Travassos, que salvou a minha vida pela segunda vez e que, infelizmente, opera nesse hospital.
Bom é isso, gente! Quis esclarecer e relatar o transtorno que passei nessa madrugada, mas 'gato escaldado cai em pé', então vamos seguindo em frente. Beijos. 




Acho que você também vai gostar de ler estes:

0 comentários

Aeh! Vai sair sem comentar? Que feeeio! Faz uma pergunta ou deixa um recadinho aqui pra gente. Depois, dá uma voltinha pelo blog, tem uma par de coisas legais pra você ler e assistir. Beijos na bochecha.

Copyrigth @2017

É um site sobre variedades. Criado em 2013 por Ellen Luz.
Aqui você vai encontrar informações sobre negócios, finanças, cotidiano, maternidade e tecnologia. Além de experiências reais de empreendedores, mães e a minha, é claro.