Acne, você pode eliminá-la!

abril 27, 2013

A atriz de Hollywood Cameron Diaz. 
Alô, meninas! O assunto hoje é de extrema importância, pois é uma doença que afeta física e psicologicamente jovens e adultos em qualquer momento da vida. Todo mundo conhece alguém que tem ou que já teve acne. Pois bem, como ela se forma, já que não é uma doença contagiosa, e  como combatê-la? É  isso que vamos saber hoje.

A Acne (acne vulgar) é uma doença dermatológica bastante comum associada à produção dos hormônios sexuais masculinos. Ela afeta as glândulas pilossebáceas que passam a produzir uma quantidade maior de secreção gordurosa. Essa secreção não consegue ultrapassar a abertura do poro e ali se acumula formando cravos pretos que oxidam e escurecem em contato com o ar, ou cravos brancos. O acúmulo dessa substância retida pela obstrução dos pêlos favorece a infecção por bactérias, especialmente pela Propionibacterium acnes.
A doença se manifesta mais na puberdade, adolescência e nos adultos jovens. Nas mulheres, pode persistir por mais tempo e é chamada acne da mulher adulta. Nesses casos, as lesões se instalam especialmente na região da mandíbula e podem estar correlacionadas com o ciclo menstrual.
Acne vulgar grau IV

Dependendo da gravidade das lesões, a acne vulgar pode ser classificada em:
Acne grau I (comedônica): cravos abertos e fechados sem sinais inflamatórios;

Acne grau II (pápulo-pustulosa): cravos, pápulas vermelhas e inflamadas e espinhas com pus;

Acne grau III (nódulo-cística): aparecimento de cistos, ou seja, de lesões mais profundas, inflamadas e dolorosas;

Acne grau IV (conglobata): nódulos, abcessos e cistos com pus, muito inflamados e intercomunicantes (um próximo ao outro, ou um em cima do outro). Essa forma da doença pode conferir ao portador aspecto desfigurante;

Acne grau V (fulminans): forma rara que provoca queda do estado geral do paciente e exige internação hospitalar.


Entre os fatores que causam essa doença, os principais são:

  • Hereditariedade,
  • predisposição genética,
  • alterações na produção dos hormônios sexuais,
  • infecção por bactérias e
  • estresse emocional


Embora não haja estudos comprovando a correlação entre a dieta e o aparecimento das lesões, certos alimentos gordurosos como chocolate, frituras, nozes e amendoins pioram as crises, devendo ser excluí-los da dieta habitual. Pessoas com pele oleosa devem evitar também o uso de produtos de maquiagem, loções e hidratantes gordurosos, utilizando apenas aqueles livres de óleo, os chamados oil free.  

As lesões da acne vulgar surgem mais na face, ombros, peito e costas e variam de intensidade de acordo com o tipo de pele e predisposição para a enfermidade. Dor, coceira e irritação nas áreas afetadas são sintomas da doença. Além desses, por causa da aparência que as lesões conferem aos portadores, podem surgir problemas emocionais, de sociabilidade e comprometendo a autoestima.
Lesões mais graves e a manipulação inadequada das feridas podem ser responsáveis pelo aparecimento de cicatrizes difíceis de corrigir.
O especialista analisa o tipo e a gravidade das lesões, nos casos mais leves a aplicação local de medicamentos como a tretinoína, ácido retinoico e peróxido de benzoíla para desobstruir os folículos pilosos, é suficiente. Controlar a oleosidade e impedir o desenvolvimento de bactérias com sabonetes e cremes cosméticos também ajuda. Esse cuidado deve ser mantido até seu desaparecimento completo da acne.
Os antibióticos por via oral ou tópica ou, ainda, sob a forma de injeções no interior das lesões representam uma opção terapêutica para os casos de acne inflamatória e purulenta.
Limpeza da pele para remover os cravos abertos e fechados só faz sentido se fizer parte do tratamento da acne prescrito por um dermatologista. Peelings químicos, microdermoabrasão e laser são outros métodos terapêuticos indicados para a acne vulgar.
Lavar o rosto várias vezes por dia não previne o aparecimento da acne nem melhora as lesões já instaladas, e pode agravar o caso, já que retira a hidratação natural da pele, obrigando-a a estimular mais oleosidade. Porém é muito importante limpá-la, especialmente à noite, antes de dormir;
Espremer as espinhas pode resultar na formação de cicatrizes definitivas;
Expor o rosto aos raios solares não tem efeito curativo sobre as lesões provocadas pela acne e pode ocasionar manchas;
Procurar ajuda psicológica pode representar um recurso importante para os portadores de acne com prejuízo da autoestima;
Seguir as orientações de um dermatologista é a melhor, senão a única, maneira de tratar as doenças da pele.
Porém, você não deve desistir de tratar, mesmo depois do segundo procedimento, pois essa doença é persistente. Insista nos cuidados e no acompanhamento com especialistas.
Eu tenho a acne de grau II. Não tive na adolescencia, ela apareceu quando eu já era adulta, por volta dos meus 24 anos. Desde então, tenho lutado contra essa doença durante todo esse tempo.

Minha dermatologista indicou o remédio chamado Roacutan, mas ainda não comecei o tratamento. Lembrando que esse é o ultimo recurso indicado no combate a acne, pois, como qualquer antibiótico, ele tem efeitos colaterais.
De qualquer forma, se você tem ou conhece alguém que tenha acne, indique essas informações, pois esses cuidados podem ajudar. Logo abaixo eu fiz um vídeo com os produtos que eu uso diariamente. Vejam só.
Fonte: http://drauziovarella.com.br/letras/a/acne-vulgar/



Acho que você também vai gostar de ler estes:

0 comentários

Aeh! Vai sair sem comentar? Que feeeio! Faz uma pergunta ou deixa um recadinho aqui pra gente. Depois, dá uma voltinha pelo blog, tem uma par de coisas legais pra você ler e assistir. Beijos na bochecha.

Copyrigth @2017

É um site sobre variedades. Criado em 2013 por Ellen Luz.
Aqui você vai encontrar informações sobre negócios, finanças, cotidiano, maternidade e tecnologia. Além de experiências reais de empreendedores, mães e a minha, é claro.